Conheça as dicas de nossos especialistas sobre pilotagem segura:

O piloto sempre deve usar equipamentos de segurança, para que os riscos de lesões sejam minimizados.
Pilotagem defensiva preventiva. Bons capacetes, jaquetas, luvas e botas ajudam a proteger o motociclista:

Capacetes permitidos para uso de condutores e passageiros de Motocicletas:

http://http://www.inmetro.gov.br/imprensa/releases/capacete.asp
“De acordo com as publicações do CONTRAN, um capacete moticiclístico tem a finalidade de proteger a calota craniana, o qual deve ser calçado e fixado na cabeça do usuário, de forma que fique firme, com o tamanho adequado. Disponíveis nos tamanhos desde o 50 até o 64”.

Como a estética também faz parte do pacote, confira dez tipos capacete diferentes para cada tipo de utilização. Escolha um que combina com sua moto e se proteja com estilo.

Características dos capacetes

De acordo com as definições do CONTRAN, o capacete deverá possuir viseira, sendo que durante o período noturno é obrigatório que ela seja do padrão cristal. No entanto, caso o capacete não possua viseira, deverá ser utilizado óculos de proteção que não poderão ser substituídos por óculos de sol ou de segurança. Os óculos de proteção (tipo panorâmico) são aqueles que permitem ao usuário a utilização simultânea de óculos corretivos ou de sol.

As 5 peças essenciais para andar de moto com segurança


Pilotando…

Evite andar no corredor direito, pois é no esquerdo que os condutores estão acostumados a vê-lo.

Nos horários de pico com trânsito congestionado. Carros parados, ônibus trocam de faixa e ás vezes não há um corredor com espaço mínimo para as motocicletas. Esse momento é perigoso e exige paciência e perícia do motociclista, que muitas vezes, comprou uma moto só para furar o trânsito, e é impaciente por natureza. Mas, nesse momento, não há o que fazer.

Sair da esquerda e tentar passar os carros pela direita é uma manobra que gera um grande risco de acidente, pois os motoristas não estão acostumados a examinar os espelhos retrovisores do lado direito. Além do “ponto cego” ser bem maior no lado direito.

Outras situações são comuns nos corredores como uma porta de carro que se abre, ou mesmo um pedestre que sai de trás de um caminhão – fora da faixa de pedestre. Por isso, mantenha uma velocidade controla de até 35 km/h. Assim você terá capacidade de frenagem ideal nestas emergências.

Os espelhos retrovisores são considerados equipamentos obrigatórios para motocicletas, motonetas e ciclomotores de acordo com a Resolução 14/98 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Os dispositivos devem estar instalados em ambos os lados do veículo de forma que possibilite a visibilidade do que ocorre atrás de seu condutor.
Por questões de estética, muitos motociclistas retiram os retrovisores originais e instalam em pequenos retrovisores. Isto traz risco maior de acidentes porque estes retrovisores não atingem o objetivo de visibilidade traseira.

Somente arranque depois, de contar até três nos semáforos

Muitos pedestres não respeitam o sinal de pedestre e a pressa nesse sentido é inimiga da condução. Por isso, conte até três e depois acelere nas situações em que se aguarda o “sinal verde” no semáforo. Esta ação pode diminuir o risco de um atropelamento.

 


Distância de segurança

Muitos motociclistas ainda se acidentam porque não mantêm distância segura dos outros veículos — principalmente a dos carros. Alguns (muitos) condutores não sinalizam suas intenções de conversões ou de acostamento para embarque e desembarque ou quando irão mudar de faixa, embora haja a seta, mas não são todos que sabem usá-la no momento certo.
Atenção nas conversões de veículo pesados:

Caminhões e ônibus são veículos compridos e em algumas manobras de conversão o motociclista deve ficar atento. Jamais tente dividir uma curva com veículos desse porte, o piloto tem que ter paciência e aguardar o veículo terminar a manobra para depois, então ultrapassa-lo com segurança em linha reta.
Passagem entre veículos em movimento:
Existem corredores e os condutores chegam a manobrar quando percebem que vai se formar um corredor. Muitos dos carros que você ultrapassa, pode-se perceber o condutor falando no celular e com os vidros fechados.

Atenção: “Evite ao máximo trafegar entre 2 veículos em movimento e quando isso for inevitável, é importante que se observe as rodas dianteiras de ambos. Pois assim você se antecipa aos movimentos e corrige a trajetória da motocicleta”.


Outras dicas fundamentais:

– Usar roupas claras, para que os demais condutores possam vê-lo com mais facilidade;
– Utilizar o farol aceso em todos os seus deslocamentos;
– Evitar conduzir motocicleta descalço ou de sandalhas. Use sempre calçados fechados: tênis, sapatos ou botas;
– Respeitar as leis e a sinalização de trânsito;
– Procurar andar sempre na pista da direita e dentro do ângulo de visão do motorista a sua frente;
– Evitar ultrapassar veículos pela direita ou pelo acostamento;
– Nunca pare ou estacione atrás de veículos de grande porte, principalmente em aclives acentuados;
– Evitar ficar “costurando” entre os demais veículos ou exibindo manobras perigosas;
– Sinalizar todas as manobras de conversão, parada, estacionamento e ultrapassagem;
– Durante a noite e dias chuvosos reduza a velocidade e redobre a atenção;
– Toda mudança de direção deve ser sinalizada do trânsito urbano – até por nós motociclistas.

Farol da Moto

O farol de uma motocicleta deve estar aceso mesmo durante o dia. Ele reproduz um facho de luz amarelado, cor que representa atenção, sendo notada com maior rapidez, pelo cérebro humano. Desta forma, a percepção da aproximação de uma motocicleta é maior pelo condutor de outro veículo, evitando um acidente. O uso do farol com a motocicleta em trânsito permite uma melhor percepção em relação aos demais condutores de veículos.

Portanto, não substitua as lâmpadas originais por lâmpadas com maior potência ou até mesmo lâmpadas xenon. A regulagem do farol pode ser conferida pelo motociclista com os parafusos que sustentam o dispositivo e regulá-los manualmente, conforme a altura necessária. Para a melhor eficiência de iluminação deve-se observar o refletor. É a parte cromada no interior do farol.

Uma lâmpada eficiente sem o refletor em boas condições não vai promover o efeito desejado. Refletores enferrujados não refletem totalmente a luz, sendo necessária sua troca imediata. As lâmpadas com sobrecarga de tensão acima da original produzem mais luz e maior calor, isto pode acarretar excesso de temperatura e causar o derretimento dos refletores.

Deixe uma resposta