Quem se envolve em acidentes graves de trânsito, e sobrevive para contar a história, leva na memória toda a experiência. O medo. O susto. O enfrentamento da morte. É muito comum que essa vivência extrema cause inclusive a mudança de comportamento. Não é à toa que a publicidade de utilidade pública ao redor do mundo se utilize tanto do “realismo” para produzir acidentes controlados, e assim atingir a audiência e promover a conscientização e a posterior transformação de atitudes no trânsito.

Mas, se em vez de realista a publicidade fosse, de fato, real? Se fosse presente no momento do acidente, passando pelo atendimento médico de emergência, até a reabilitação na fisioterapia? Ela seria forte. Contundente. Emocionante. Chocante. E, o mais importante, transformadora. Essa é a contribuição da nova campanha assinada pela Propeg para o Ministério das Cidades, que coloca gente comum para acompanhar de perto a experiência dramática e assustadora vivida diariamente pelas vítimas de acidentes de trânsito. A campanha, toda documental e executada fora dos padrões das produções publicitárias, conta ao todo com quatro filmes, de um minuto cada, levando as pessoas voluntárias e os telespectadores em suas casas a verem de perto, incomodamente perto em determinados momentos, toda a violência, impacto e consequências dos acidentes.

Espera-se, com essa iniciativa, a comoção das pessoas e, consequentemente, uma mudança de atitude no trânsito. A campanha, cujo mote é “Seja você a mudança no trânsito”, faz parte do PARADA, Um Pacto pela Vida, um movimento que já deixa a sua marca na diminuição dos acidentes fatais nas nossas ruas e estradas.

Fonte: paradapelavida.com.br

Leia também: Dia Mundial das Vítimas de Acidentes de Trânsito

Deixe uma resposta